O Sescon Goiás listou as obrigações financeiras do brasileiro atualmente

Que 40% de todos os ganhos brutos do brasileiro vão para os cofres públicos em forma de tributos, quase todo mundo já sabe. Afinal, as taxas estão inseridas por todos os lados, tanto em serviços públicos (contas de água e energia) quanto em transações financeiras (como movimentação de conta corrente e uso do cartão de crédito).

Apesar de comuns, alguns destes impostos são desconhecidos pela população, podendo ser cobrados de forma indireta, ou seja, em percentuais embutidos nos preços de produtos, por exemplo. Então, Para ajudar a entender melhor sobre as obrigações financeiras do brasileiro, o Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis, Sescon Goiás, preparou uma lista prática concentrando as informações referentes aos principais impostos diretos e indiretos. Saiba mais:

Impostos Diretos

Os impostos diretos são aqueles pagos sobre o consumo e patrimônio de cada cidadão. São os mais conhecidos pela população:

  1. IRPF (Imposto de Renda Pessoa Física): incide sobre a renda tributável declarada pelo cidadão. A alíquota é calculada proporcionalmente de acordo com o valor declarado, variando entre 7,5 a 27,5%.
  1. IPTU(Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana): taxa anual, devida por todos os proprietários de imóvel urbano. O valor, que pode ser pago à vista ou parcelado, é calculado com base no valor venal do imóvel(estimativa de valor fixada pelo Poder Público).
  1. IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores): cobrado anualmente a todos os proprietários de veículos, o percentual é diferenciado em cada estado. A taxa pode variar entre 1% e 4% do valor do veículo.

Impostos Indiretos

Já os impostos indiretos são os que mais pesam no orçamento doméstico. Embutidos nos valores finais dos produtos e serviços:

  1. ICMS(Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços): é cobrado sobre a movimentação de mercadorias ou outros serviços. A alíquota do tributo é aplicada por cada estado variando, inclusive, de acordo com o nível de essencialidade do serviço ou mercadoria. A média aplicada é de 18%.
  1. IPI(Imposto Sobre Produtos Industrializados): o IPI tornou-se mais conhecido do grande público devido às várias campanhas do Governo Federal e das empresas privadas, visando a redução do imposto, principalmente em produtos da linha branca (fogões, geladeiras etc.) e automóveis. O valor do imposto depende do produto. Pelo site da Receita Federal é possível consultar a tabela de alíquotas.
  1. ISS(Imposto Sobre Serviços): este imposto incide sob a prestação de serviços, independente do tipo de mercado. Cobrado pelo município, o valor geralmente corresponde a 5% do serviço. 
  1. IOF (Imposto Sobre Operações Financeiras): a taxa de IOF incide em todas as operações financeiras, sejam elas realizadas por administradoras de cartão de crédito e instituições financeiras. No caso dos cartões, a cobrança dá-se, uma das vezes, quando o consumidor realiza pagamentos de contas e boletos bancários pela função crédito.

Segundo o Presidente do Sescon Goiás, Francisco Lopes, uma boa dica é ficar atento a suas faturas, comprovantes e carnês. “É importante analisar os detalhes de todos os documentos relacionados a compras e uso de produtos e serviços. Assim, será mais fácil você controlar quanto paga de imposto por ano e já de planejar para isso”, reforça.

Conheça os outros Impostos:

II – Imposto sobre Importação.

IRPJ – Imposto de Renda Pessoa Jurídica. Incide sobre o lucro das empresas.

ITR – Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural.

Cide – Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico. Incide sobre petróleo e gás natural e seus derivados, e sobre álcool combustível.

Cofins – Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social. Cobrado das empresas.

CSLL – Contribuição Social sobre o Lucro Líquido.

FGTS – Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. Percentual do salário de cada trabalhador com carteira assinada depositado pela empresa.

INSS – Instituto Nacional do Seguro Social. Percentual do salário de cada empregado cobrado da empresa e do trabalhador para assistência à saúde. O valor da contribuição varia segundo o ramo de atuação.

PIS/Pasep – Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público. Cobrado das empresas.

ITCMD – Imposto sobre a Transmissão Causa Mortis e Doação. Incide sobre herança.

ITBI – Imposto sobre Transmissão de Bens Inter Vivos. Incide sobre a mudança de propriedade de imóveis.