Desenvolvido em quatro fases, projeto pretende estimular modelos de negócios inovadores ligados ao agronegócio

O investimento em tecnologia no campo não é novidade. Produtores e empresas estão sempre em busca de soluções para facilitar e aprimorar o trabalho. Uma prova disso é o Desafio Agro Startup, lançado nesta segunda-feira (21) pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Goiás (Senar Goiás), a Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), o Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag) e o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Goiás). O foco principal do projeto é oferecer, sob a forma de competição de modelos de negócios inovadores, capacitações e mentorias para concepção de negócios voltados para elos das cadeias produtivas do agronegócio, estimulando assim o empreendedorismo e o desenvolvimento do setor.

(Divulgação/Fredox Carvalho)

Segundo o presidente da Faeg, José Mário Schreiner, nos últimos anos o agronegócio evoluiu consideravelmente graças ao avanço da tecnologia e inovação nas áreas da ciência e pesquisa. “Agregar novas ferramentas é primordial para um setor que é potência no Brasil e no mundo. As startups hoje estão ocupando um papel fundamental na tecnologia e podem servir de importante ferramenta para o desenvolvimento do agro”, destacou.

O diretor superintendente do Sebrae Goiás, Igor Montenegro, ressaltou que proporcionar novas ideias e um olhar cada vez mais apurado para o agronegócio é importante, principalmente neste mercado que possui potencial imenso para se empreender com negócios inovadores na modelagem de startups. “Existem vários gargalos nas diversas cadeias produtivas ligadas ao agronegócio que podem ser resolvidas com soluções criativas e viáveis. Estimular jovens, produtores rurais e a sociedade para criar ideias inovadoras são fundamentais para o avanço do agronegócio e principalmente da nossa economia”, disse.

Para o superintendente do Senar Goiás, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, o projeto vai permitir ampliar o ambiente tecnológico voltado para o campo e apresentar soluções aos produtores rurais. “Vamos fomentar o empreendedorismo e permitir que grandes ideias sejam identificadas e possam se tornar realidade no mercado”, enfatizou.

Case de sucesso

O engenheiro mecânico e empreendedor, Matheus Ladeia, apresentou ao púbico presente sua história de sucesso. Incomodado com o aumento de mortandade dos animais durante os períodos de estiagem, na fazenda de seu pai, em Vitória da Conquista, Mateus criou a Pastar – uma plataforma online para aluguel de pastos e comercialização de animais –, o primeiro e-marketplace do setor. “Mais do que a dor de meu pai, penso que existe outros produtores rurais de pequeno porte que precisam da tecnologia para sobreviver”, pontuou. Ele apresentou ainda o Dr. Farm, um protótipo de sistema de monitoramento de pragas em lavouras por meio da análise de informações como temperatura e índice de fertilidade do solo.

Etapas do Desafio

O projeto será desenvolvido em quatro fases – capacitação, seleção inicial, mentorias e final. Na primeira, os participantes terão acesso a conteúdo especializado via EaD, com o intuito de capacitá-los nas competências básicas necessárias para o desenvolvimento de um negócio inovador. Serão abordados temas como empreendedorismo, inovação, Design Thinking, Lean Startup e Business Model Canvas. Já a segunda fase consiste no recebimento, avaliação e seleção das propostas de participação no desafio, contendo descritivo do negócio. Serão selecionadas 50 ideias de negócios. Os projetos vão passar pela avaliação de uma Comissão Técnica.

Na terceira fase, os participantes terão acesso a um ciclo de mentorias especializadas, que vão ajudar os empreendedores a refinar seus modelos de negócio. Haverá também uma nova seleção, no qual se buscará a seleção das melhores ideias para a etapa final do desafio. A fase final é uma etapa presencial que compreende a avaliação dos projetos selecionados na fase anterior por uma banca de especialistas, investidores e empresários para a escolha e premiação de reconhecimento das melhores ideias de negócios. Serão escolhidas três ideias que serão ranqueadas, de acordo com as avaliações em 1º, 2º e 3º lugares.

Texto: Gerência de Comunicação do Sistema Faeg e Senar Goiás

Fotos: Fredox Carvalho